Teatro Studio Heleny Guariba

Estamos aqui na Praça Roosevelt, desde 1997, quando assumimos o nº 184, que antes havia abrigado a Sala Sérgio Cardoso do lendário Cine Bijou, o Cine Clube Oscarito e o Teatro de Câmara de São Paulo. Em Março de 2013 nossa sede, passou a se chamar Teatro Studio Heleny Guariba em Homenagem a Professora e Diretora Teatral Heleny Guariba, assassinada barbaramente pela Ditadura Militar.

Capacidade: 50

Horário de funcionamento: 14:00 até 24:00

Email Público: nucleodo184@yahoo.com.br

Telefone Público: (11) 3259-6940

Descrição

Estamos aqui na Praça Roosevelt, desde 1997, quando assumimos o nº 184, que antes havia abrigado a Sala Sérgio Cardoso do lendário Cine Bijou, o Cine Clube Oscarito e o Teatro de Câmara de São Paulo, e para preservar este legado sempre defendemos a idéia de que a arte tem que cumprir a função de não deixar o ser humano submergir diante da intolerância, da violência e da barbárie. Temo-nos dedicado a indagação, a reflexão, a criação artística e a solidariedade entre os trabalhadores, preservando a memória e estimulando a pesquisa, pilares básicos do conhecimento.

Em Março de 2013 nossa sede, passou a se chamar Teatro Studio Heleny Guariba em Homenagem a Professora e Diretora Teatral Heleny Guariba, assassinada barbaramente na “Casa da Morte” – Petrópolis em 1971, cujo corpo é desaparecido até os dias de hoje.

Nosso grupo, Núcleo do 184 da Cooperativa Paulista de Teatro é composto por: Dulce Muniz, Roberto Ascar, Fernanda Arantes, Flávia Arantes, Marcus Barreto, Poliana Pitteri, Beto Kpta.

Realizamos 3 Projetos com a subvenção do Programa de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo: “Heleny 65-35” 2006/07; “E a luta continua...” 2010/11 e “Pegando o touro a unha” 2013/14, o Concurso Feminina Dramaturgia – Prêmio Heleny Guariba em 2006/07, 2010/11, 2013/14, o Ciclo de Leituras Dramáticas “Páginas da Revolução”, a série de Depoimentos “Diário do Cidadão” (participaram: Walderez de Barros, Silnei Siqueira, Serginho Leite, Helena Ignez, entre outros).

A Iª Mostra Teatral de Direitos Humanos – 2012 e IIª Mostra Teatral de Direitos Humanos – 2013 em parceria com a Secretaria Estadual da Cultura de São Paulo, através de Emenda Parlamentar do Deputado Estadual, à época, Adriano Diogo.

O Prêmio Dom Quixote – O Perseguidor da Utopia, Prêmio Dom Quixote – O Perseguidor da Utopia em que foram Homenageados : Luiza Erundina – ex-Prefeita de São Paulo, Deputada Federal, Maria Tereza Vargas – Pesquisadora Teatral, Adriano Diogo – ex-Deputado Estadual/SP, Eduardo Suplicy – Secretário Direitos Humanos da Cidade de SP, Alexandre Padilha – Secretário da Relações Governamentais de SP, Simone Pavanelli Atriz do grupo teatral Pavanelli, Maysa Lepique – Atriz, Família Telles: Amelinha, César, Criméia, Janaina Telles, entre outros.

Entendemos e sentimos que nosso trabalho finalmente é reconhecido pelos nossos pares e por que não dizer até pelo Poder Público visto que acabamos de receber com mais ou menos 20 Grupos de Teatro de São Paulo, o Diploma que considera o trabalho desenvolvido neste teatro Patrimônio Imaterial da cidade de São Paulo.

São 18 anos de realizações, de vivências, compartilhamentos aqui nesta Praça.
evento entre e