AGÔ Performances Negras

Nascido em 2015, o Grupo AGÔ Perfomances Negras surgiu da vontade inicial dxs artistas negros Rose Mara, Vanessa Soares, Wil Oliveira e Mari Miguel, em tratar das questões raciais através da arte. Desde o início de 2015 criaram a contação de estória: Banzo que atua nos eixos SP-RJ-BH e com oficinas.

Site: https://www.facebook.com/agoperformancesnegras

Email: ago.performancesnegras@gmail.com

Telefone Público: (11) 97795-1449

Descrição

Nascido em 2015, o Grupo AGÔ Perfomances Negras surgiu da vontade inicial dxs artistas negros Rose Mara Silva, Vanessa Soares, Wil Oliveira e Mari Miguel em tratar das questões raciais através da arte. Com apenas poucos meses de trajetória, o grupo tem se apresentado em eventos no eixo Rio-São Paulo e já tem mais dois integrantes: a atriz juvenil Yhasmmyn Moreno e o ator congolês Tresor Muteba, buscando fomentar o protagonismo de jovens negrxs e a inserção de artistas africanxs no âmbito cultural brasileiro.
Tendo como princípio os valores afrocêntricos de memória, ancestralidade, religiosidade, oralidade, musicalidade, cooperação/comunitarismo, corporeidade, ludicidade e circularidade, o Grupo Agô Performances Negras investiga a performatividade que não separa vida e arte, buscando quebrar as fronteiras entre canto, dança e teatralidade, e estabelece como modo de criação um processo colaborativo no qual todos os artistas se envolvem totalmente na produção de cenários, figurinos, acessórios cênicos, etc.

Entendendo que a arte negra brasileira tem pelos vários motivos uma missão também pedagógica, o Grupo Agô Performances Negras, também ministra oficinas de dança, musicalidade afro-brasileira e contação de histórias embasadas no processo criativo do espetáculo Banzo.

Sinopse:
Banzo é uma contação de estória performática que através da legitimação, valorização e conscientização da história dos negros no Brasil, propõe diálogos e interações com o público buscando difundir uma arte negra contemporânea, com raízes e práticas afetivas e ancestrais através de fragmentos de imaginários Negros, tendo como ponto de partida o BANZO, nome dado ao sentimento de nostalgia, tristeza, saudades de sua pátria, costumes familiares e principalmente de sua liberdade, que os negros africanos escravizados sentiam ao serem tirados de seu país de origem.

Integrantes:

Rose Mara Silva - Bailarina, cantora e arte educadora
Vanessa Soares - Dançarina, atriz e arte educadora
Wil Oliveira - Ator, cantor e contador de estória

Ramile Soares - Produção

Vídeos

Galeria

evento entre e